Por que as pessoas estão ficando obesas?

Obesidade - Por que as pessoas estão ficando obesas?O ganho de peso e a obesidade têm se tornado causas de problemas de saúde no mundo ocidental .

A obesidade, em particular, é uma das principais causas de morte evitável no mundo de hoje. Foram realizados estudos para estabelecer as razões pelas quais a população mundial está ganhando peso. A investigação tem mostrado, por exemplo, que o peso médio da população de hoje, é muito maior do que era na década de 1960.

Quais são os fatores que contribuíram para essa sucessão de eventos e quais são as medidas de intervenção que podem ser instituídas para controlá-los? Estudos têm mostrado que, apesar de nossos filhos ainda praticarem exercícios físicos, assim como as crianças de antigamente, eles ainda ganham peso e em alguns casos chegam a ficar obesos. Para as pessoas mais velhas a falta de exercício, entre outras questões, tem sido citada como razão para o ganho de peso ou se tornar gordo .

Obesidade e ganho de peso têm sido atribuídos aos alimentos que comemos. A pesquisa mostra que nós aumentamos nossa ingestão de alimentos que, infelizmente, contém uma percentagem mais elevada de açúcar do que a população de cerca de cinqüenta anos atrás costumava ingerir. Além disso, a quantidade de gordura que comemos tem aumentado consideravelmente . Isso, combinado com a falta de exercício foram citados como as principais causas de ganho de peso. É um fato conhecido que quando comemos grandes porções de alimentos gordurosos, sobremesas cremosas , bebidas alcoólicas e refrigerantes cheios de açúcar, a nossa ingestão de calorias fica maior. Com uma maior ingestão de calorias, era de se esperar que fizessemos mais exercícios para queimar o excesso de calorias. Se isso não for feito, calorias são acumuladas gerando ganho de peso.

A solução para este problema reside na capacidade de mudar os nossos hábitos alimentares. Uma forma de controlar o ganho de peso desnecessário é a ingestão de alimentos de baixo carboidrato . Dessa forma, a quantidade de calorias nos alimentos é controlada e ajuda a manter uma dieta saudável.

Dietas de “baixo carboidrato” foram definidas de forma diferente, dependendo se o ponto da discussão é centrada na quantidade de calorias derivadas de carboidratos ou a porcentagem de carboidratos em uma dieta. Geralmente as dietas de baixo carboidrato podem ser descritas como aquelas dietas que ajudam o corpo a obter entre 5% a 45% de calorias provenientes de carboidratos. A percentagem de calorias normais que deveria ser derivada a partir de hidratos de carbono, de acordo com as orientações dos EUA para a saúde é entre 50% a 65%. Portanto, uma dieta baixa em carboidratos refere-se a um esforço consciente para tentar limitar a ingestão de alimentos com altos níveis de carboidratos, especialmente aqueles que causam um aumento significativo do açúcar no sangue .

Embora o debate sobre as vantagens de uma dieta baixa em carboidratos ainda esteja em curso, é verdade que a tolerância aos carboidratos no organismo varia de pessoa para pessoa. Este tipo de dieta, então, irá atender ou beneficiar aqueles que são sensíveis ou cuja tolerância a carboidratos é baixa. A abordagem é encorajar a redução da ingestão de hidratos de carbono para níveis que o organismo pode tolerar. Esta abordagem tem como alvo a redução ou eliminação em nossas dietas de alimentos como batatas , arroz branco, farinha branca e açúcar.

A redução da ingestão de carboidratos tem sido conhecida por causar perda de peso. Para controlar isso, uma dieta baixa em carboidratos deve ser cuidadosamente monitorada para assim que sinais de perda de peso sejam notados, a ingestão de carboidratos seja aumentada lentamente até que o corpo possa controlar a glicose no sangue. Também é aconselhável ter uma dieta cetogênica. A dieta cetogênica faz com que o organismo utilize a gordura da dieta e do próprio corpo como fonte de energia principal, ao invés da glicose, fazendo o indivíduo emagrecer rapidamente mantendo a massa muscular. Isto leva o corpo para o que é chamado de adaptação à gordura. Esta adaptação estimula o metabolismo do corpo que leva à melhoria da resistência. Energia a partir de gordura é de longa duração, ao contrário de energia a partir da glicose, que diminui rapidamente.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *